A acção do Marquês de Pombal

. quarta-feira, 11 de março de 2009

Agora já sabes responder:
1. Define Absolutismo
2. Refere a acção do Marquês de Pombal nos seguintes domínios:
2.1 Sociedade
2.2 Ensino
2.3 Comércio
3. Caracteriza a nova cidade de Lisboa.

31 comentários:

Anónimo disse...

1)Absolutismo é um regime que surge nos séc.XVII e XVIII com modelo francês, Luís XIV que dsse a frase:"o estado sou eu",ele controlava os poderes:judicial,legislativo, executivo...quem lhe deu o poder foi Deus.

2)
2.1)Domínios-Sociedade: contra os *Nobres-processo do távora;
*Expulsão dos jesuitas;
*Inquisição-perde o seu poder;
*Acaba com a distinção entre os cristãos novos e os cristãos velhos.

2.2)Domínios-Ensino
*Criação de uma rede escolar com os ensinos primários e secundários;
*Reforma da universidade.

2.3)Domínios-Comércio
*Organização de grandes companhias-como monopólio;
*O comércio passa a ser uma actividade nobre.

3)A nova cidade de Lisboa foi construida,com planta rectilínea e geométrica,prédios com planta igual,príbição de sinais exteriores de riquezas ou situação social, alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edifícios, construção de uma praça junto ao rio-Praça do Comércio.

Trabalho realizado por:
Joana Santos nº17 8D

Anónimo disse...

1-Absolutismo era um regíme politico que surgiu nos séc.XVII e XVIII.

2-
2.1- A reforma social(sociedade) é contra os nobres, os jesuitos foram expulços, a inquisição perde os seus poderes, acaba com a distinçãoentre Cristãos-velhos e Cristãos- novos.
2.2- A reforma do ensino(ensino) era a criação de uma rede escolar com o ensino primario e secundario, reforma da univercidade.
2.3- A reforma comercial(comercio) era a organização de grandes companhias com monópolios e o comercio passa a ser uma actividade nobre.

3- A planta era rectilinia e geométrica, os prédios eram com plantas iguais, proibição de sinais exteriores de riquesa ou situação social, alinhamento da fachada das igreijas em relação aos outros edificios e,por fim,construção de uma praça junto ao rio(praça do comercio)


trabalho realizado por:
joana sousa nº16 8 D

Anónimo disse...

1-
O Absolutismo é o regime político que surge no século XVII e XVIII, é um modelo Francês onde o poder todo ia para Luís XIV.
2-
.1)O Marquês quiz a expulsão dos Jesuítas, Inquisição perde o seu poder, acabar com a destinção entre cristão-novos e cristãos-velhos e o processo de Távora.

.2)A criação de uma rede escolar com os ensinos primário e secundário e a reforma da Universidade.

.3)A organização de grandes companhias com monopólios e o comércio passa a ser uma actividade nobre.

3-
Tinha uma planta rectilinia e geométrica, os prédios tinham a planta igual, a proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social, o alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edificios e a construção de uma praça junto ao rio - Praça do Comércio.

Trabalho realizado por:
- Jéssica Campos Nº15 8ºD

Anónimo disse...

1. Absolutismo é um regime político que surge nos sec. XVII e XVIII em França.
2.
2.1. Reforma Social:
☻ Contra os nobres → processo de Távora
☻ Expulsão dos Jesuítas
☻ Inquisição: perde o seu poder
☻ Acaba com a distinção entre cristão-novo e cristão-velho
2.2. Reforma do ensino:
☻ Criação de uma rede escolar com os ensinos primário e secundário
☻ Reforma da Universidade
2.3. Reforma comercial:
☻ Organização de grandes companhias → com monopólios
☻ O comércio passa a ser uma actividade dos burgueses
3. A nova cidade de Lisboa tinha:
☻ Prédios com planta igual
☻ Planta rectilínea e geométrica
☻ Proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social (ex: brasão).
☻ Alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edifícios
☻ Construção de uma praça junto ao rio (Praça do Comércio)


sabrina santos da silva
8ºD
Nº25

Diogo Nº6 8ºD disse...

pergunta:1
O Absolutismo era um regime político, que surge entre os séc. XVII e XVIII e era um modelo que veio de França.

Evelina nº9 8ºD disse...

1- Absolutismo é um Regime Político, que surge nos séc. XVII e XVIII. É um modelo Francês que se caracterizava pela centralização do poder nas mãos do monarca. O rei tinha os podesres judicial, legislativo e executivo que lhe foi dado pelo Deus, ou seja, poder divino e ele, é o seu representente. O rei de França, Luis XIV, impôs-se como modelo tendo sido imitado por outros monarcas europeus, como D.João V, em Portugal.


2- Marquês de Pombal constituiu umas Reformas, tais como: Reforma Social, de Ensino e de Comércio.

2.1- Reforma Social, que era contra os Nobres (processo de Távora), M. de Pombal
expulsa os Jesuitas,
faz a inquisição, e assim perde o poder e acaba com distinção entre Cristãos-Novos e Cristãos-Velhos.

2.2- Reforma do ensino, cria uma rede escolar com os ensinos primário e secundário. Faz a Reforma da Universidade.

2.3- Reforma Comercial, consitia numa organização de grandes companhias, com monopólios, e assim o comércio passa a ser uma actividade nobre.


3- A nova cidade de Lisboa tinha um plano rectilineo e geometrico, prédios com planta igual, era proibido ter sinais exteriores de riquesa ou situação social (o que vai virar os nobres contra o Marquês), a fachada das igrejas em relação aos ourtus edifícios era alinhada e tinha uma praça junto ao Rio, Praça do Comércio.

Diogo Nº6 8ºD disse...

pergunta:2
2.1-Era contra os Nobres (processo Távora), expulsão dos Jesuítas, Inquisição e acaba com a distinção entre cristão-velho e cristão-novo.
2.2-Criação de uma rede escolar, com ensino primário e secundário e reforma da universidade.
2.3-Organização de grandes companhias com monopólios e o comércio passou a ser uma actividade Nobre.

Diogo Nº6 8ºD disse...

pergunta:3
A nova cidade de Lisboa tinha uma planta rectilínia e geométrica, prédios com planta iguais, proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social, alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edifícios e a construção de uma grande praça junto ao rio (Praça do comércio).

Anónimo disse...

1. O absolutismo é um regime politico que surge nos séculos XVII e XVIII.
2.
2.1 Este está contra os nobres, expulsa os Jesúitas, perde o seu poder e acaba com a distinção entre cristãos.
2.2 Cria uma rede escolar com o ensino primário e secundário e a reforma da universidade.
2.3 Organisa grandes companhias com monopólios e o comércio passa a ser uma actividade nobre.
3. A planta rectilinea e geométrica, os prédios com planta igual, a proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social, o alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edificios e a construção de uma grande praça junto ao rio a praça do comércio.

Nome: Bruna Correia
Nº 2
8ºD

Anónimo disse...

1º Centralização dos poderes judicial, legislativo e executivo nas mãos do mocarca; o poder era dado por Deus (poder divino)e o rei era o representante de Deus na Terra; os reis eram os garantes da ordem; limitação do poder das ordens privilegiadas; a corte vivia em grandes luxos; os reis mandavam construir obras monumentais.


2.1 - combateu os privilégios e o poder do clero e da alta nobreza; expulsou os jesuítas; acabou com a distinção entre cristãos novos e crtistãos velhos.

2.2 - criou uma rede esclar do ensino primário e secundário e realizou a reforma da universidade.

2.3 - o comércio passou a ser uma actividade nobre; organização de grandes companhias em regime de monopólio.

3º Depois do terramoto de 1755, o Marquês de Pombal teve um papel muito importante na reconstrução da cidade de Lisboa. Esta reconstrução obedeceu a uma planta rectilínea e geométrica, os prédios eram feitos segundo uma planta igual e com a mesma altura, as fachadas das igrejas estavam alinhadas em relação aos outros edifícios, eram proibidos sinais exteriores ou situações sociais e ainda a construção de uma grande praça junto ao rio (Praça do Comércio). Esta construção da cidade transmitia a ideia do Marquês em relação ao poder " o poder devia ser recto, sem curvas".

Daniela Ribeiro Rodrigues, 8ºD, Nº5

Nuno Nº21 8ºD e Flávia Nº10 8ºD disse...

1-Absolutismo é uma teoria política que defende uma pessoa (em geral, um monarca) deve deter um poder absoluto, isto é, independente de outro órgão, seja ele judicial, legislativo, religioso ou eleitoral.
2.1-1)Contra Nobres-Processo do Távora.
-2)Expulsão dos Jesuítas.
-3)Inquisição-Perde o seu poder.
-4)Acaba com a distinção entre Cristão-novo e Cristão-velho.
2.2-1)Criação de uma rede escolar com o ensino primário e secundário.
-2)Reforma da Universidade.
2.3-1)Organização de grandes companhias-com monopólios.
-2)O comércio passa a ser uma actividade nobre.
3-1)Planta rectilínea e geométrica.
-2)Prédios com planta igual.
-3)Proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social.
-4)Alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edifícios.
-5)Construção de uma praça junta ao Rio-Praça do comércio.

Anónimo disse...

1-Absolutismo é um regime político que surge em França.

2.1- Destruir o podr da nobreza, expulsão des jusuítas de Portugal, acaba com a inquisição, acaba com a distinção entre cristão-novo e cristão-velho.

2.2-Criação do ensino primário e secundário(cargo do estado), reforma da universidade.

2.3-Criação de grandes companhias de comércio, com monopólio, o comércio passa a ser uma actividade nobre.

3-Traçado geométrico e rectílinea, projecto igual para todos os prédios, não há marcas exteriores de riqueza, edificio todos a mesma altura(inclusivé as igrejas).

Cássia nº5 Rita nº24 8ºC

Anónimo disse...

1)Absolutismo é uma teoria política que defende que uma pessoa (em geral, um monarca) deve deter um poder absoluto, isto é, independente de outro órgão, seja ele judicial, legislativo, religioso ou eleitoral.

2)Reformas Económicas:

* Desenvolveu a indústria;

* Apoiou a companhia de vários monopolistas, ás quais entregou a produção, e comércio de alguns produtos de determinadas zonas geográficas. Dessas companhias desenvolveu-se a companhia Geral de Agricultura das vinhas do Alto Douro, para que a produção e comércio do vinho do Porto se desenvolvesse.

* Proibiu que o ouro fosse exportado.

Reformas sociais:

* Tirou os bens e cargos hereditários á nobreza, não deixou e até executou quem se opunha á sua Política;

* Expulsou os Jesuítas do País, e acusou-os de terem sido cúmplices do ataque ao rei; os Autos – de – Fé e o Tribunal da Inquisição passaram a dependerem do rei;

* Protegeu a burguesia dando-lhes cargos de muita grande importância.

As medidas que o Marquês de Pombal favoreceram muito a burguesia que se dedicava ao comércio e à indústria. Quanto ao clero e à nobreza já não tinham privilégios nem a sua importância.

A vinha da região do Douro, mais tarde conhecido como vinho do Porto, tornou-se, desde do século XVIII, um produto bastante apreciado pelos Ingleses.

A Família Távora acusada por cumplicidade do atentado ao rei D. José, na sua maior parte foi condenada à morte. Todos os seus bens foram para o estado e para a coroa, e dai em diante era proibido usar esse nome. Depois de D. José I, foram-lhes restituídas as honras, e o direito de poderem usar esse nome, tendo sido considerado como principal culpado, o Duque de Aveiro.

Reformas no Ensino:

* Criou no País escolas de instrução primária;

* Fundou o Real Colégio dos Nobres para dar instruções aos filhos da nobreza, que exercitavam alguns cargos de funcionários do Estado;

* Proibiu a utilização de manuais, e os métodos de ensino dos jesuítas que eram considerados obsoletos, extinguiu a Universidade de Évora, controlada por essa ordem religiosa;

* Arranjou a Universidade de Coimbra, introduziu o ensino de novas matérias, novos métodos e recurso à experiência laboratorial.

Ensino na Universidade

“Para as lições (das Ciências) para que se fizessem com aproveitamento os estudantes deveriam ver as experiências e adquirir os hábitos de execução (…). Para isso fizeram uma colecção de máquinas, aparelhos e os instrumentos que eram precisos para o dito fim de uma sala para lá dentro se fazerem experiências com assistência dos estudantes.”

Estatutos da Universidade de Coimbra, 1772

Como conclusão - As reformas pombalinas ajudaram em muito na modernização do nosso País.

Depois da morte de D. José I, a sua filha, rainha D. Maria I, acusou-o de cometer muitas injustiças e viveu o resto da sua vida na sua Quinta em Pombal.

3)Edificios iguais, ruas largas e paralelas

Ricardo Rolim nº23 8ºc

Anónimo disse...

1- Absolutismo é um regime que surge em França.

2.1- Destruir o poder da nobreza, expulsão dos jesuitas de Portugal, acabar com a inquisição, acabar com a distinção entre cristao-velho e cristao-novo.

2.2- Criação do ensino primario e secundario, reforma da universidade.

2.3- Criação de grandes companhias de comercio com monopólio, o comercio passa a ser uma actividade nobre.

3- Traçado geometrico e rectilinea, projecto igual para todos os predios, não há marcas exteriores de riqueza, edificios todos da mesma altura(inclusivé as igrejas).



ass: Jeniffer silva nª15 8C

Anónimo disse...

1)Absolutismo é o regime político que surge em Fança no séc.XVII e XVIII.

2)
2.1)destruir o poder da nobreza,expulsao dos jesuitas de portugal, acaba com a inquisição, acaba com a distinção entre cristao-velho e cristao-novo.

2.2)criação do ensino primario e secundarios, reforma da universidade.

2.3)criação de grandes companhias de comercio, como monopólio, o comercio passa a ser uma actividade nobre.

3)A nova cidade de LISBOA foi caracterizada como um traçado geometrico e rectilinea, projecto igual para todos os predios, não há marcas exteriores de riqueza, edificios todos a mesma altura (inclusive as igrejas)

Ricardo Fernandes 8ºC Nº21

Anónimo disse...

1-O Absolutismo é um regime político.resposta a numero um.


2.1-No domínio Social a acção que o Marquês de Pombal fez, foram:
-Explusão dos Jesuítas
-A Inquisição perde o seu poder
-Acaba com a distinção entre cristão-novo e cristao-velho.resposta a numero 2.1.

2.2-No domínio do Ensino a acção que o Marquês de Pombal fez, foram:
-Uma criação de uma rede escolar com os ensinos primários e secundários.resposta a numero 2.2.

2.3-No domínio Comercial a acção que o Marquês de Pombal fez, foram:
-organização de grandes ompanhias com monopólios.resposta a numero 2.3.

3-A caracterização da nova cidade de Lisboa é:
-planta retilíneae geometrica
-predios com planta igual
-proibição de sinais exteriores de riqueza ou situação social
-alinhamento da fachada das igrejas em relação aos outros edifícios
-contrução de uma praça junto ao rio.resposta a numero 3.


TRABALHO REALIZADO POR:Rute Pereira Nº1 Turma:D 8ºANO

Alexandra e Nichal 8ºc disse...

1) Absolutismo é um regime politico que surgiu na França por meados dos séculos XVII e XVIII, por Luis XIV, que a sua teoria consista na frase "O estado sou eu", que dizia que o seu poder era igual ao de um Deus, que tinha uma origem divina e que era representante de Deus, tinha os poderes legislativos, judiciais e executivos, com estes poderes não necessitava de ninguem para governar, pois tinha o ouro que bastasse para o seu governo e ser um lider absoluto.

2.1) As reformas pombalinas na sociedade foram: a destruiçao do poder da nobreza, a expulção dos Jesuitas de Portugal, acabar com a inquisição e a distinção entre cristãos novos e cristãos velhos.

2.2) As reformas pombalinas no ensino foram a criação do ensino primário e secundário, a cargo do estado e reformas das univerdades.

2.3) As reformas pombalinas no comércio foram: criação de grandes campanhas de comércio com monopolios e passou a ser uma actividade nobre.

3) As caracteristicas da nova cidade de Lisboa é um traçado geométrico e rectilineo, um projecto igual para todos os prédios, a ausência de marcas exteriores de riqueza e edificios todos da mesma altura, inclusivé as igrejas.

Anónimo disse...

1. O absolutismo é quando um rei têm todos os poderes (o legislativo, executivo e judicial), ou seja nao necessita de ninguem para governar o estado porque tinha muito dinheiro. O absolutismo, surgiu em França entre os séc: XVII e XVIII, na altura em que governar Luis XIV, e significa " O estado sou eu", também se diz que quem concedia este poder era Deus ou seja tinha origem Divina
2. 2.1- O Marques de Pombal fez varias reformas sociais, destrui o poder da Nobreza(como foi o caso dos Tavoras), expulsou os jesuitas de Portugal, acabou com a inquisiçao e acabou com a distinção entre cristão novo e cristão velho.
2.2 As reformas que o Marques de Pombal fez no ensino foram: criou o ensino primario e secundario( mas eram escolas que estavam a cargo do estado e não da Igreja), e fez a reforma da Universidade
2.3 No comércio o Marques de Pombal criou grande companhias de comércio, com direito a monopolio e o comercio passou a ser uma actividade nobre.
3. A cidade de Lisboa, depois de ter sido destruida em 1755 pelo terramoto, foi rescontruida pelo Marques de Pombal, e passou a ter um traçado Geometrico e rectilineo, todos os prédios tinham o mesmo projecto, não havia marcas exterior de riqueza(como os nobres nao podiam meter o seu brasão na sua porta) e os edificos era cosntruidos a mesma altura mesmo as igrejas.

Francisco Estevam nº11 8c

Anónimo disse...

1) É um regime político que surge em França, por Luís XIV que afirmava ter recebido o seu poder de Deus (poder divino).
O regime era constítuido apenas pelo rei que centralizava em si os poderes judiciais, executivos e legislativos.

2.1) Na sociadade foi destruido o poder da nobreza (caso dos Távora), expulsão dos Jesuítas de Portugal; acabou com a Inquisição; acabou com a distinção entre o Cristão-Novo e Cristão-Velho.

2.2)No ensino foi feita a criação do ensino primário e secundário, a reforma da Universidade e a criação do Real Colégio dos Nobres.

2.3)No comércio foi declarado uma actividade nobre e foram feitas grandes companhias comérciais (com monópolio).

3)A nova cidade de Lisboa constitui um traçado geométrico e rectilíneo; projecto igual para todos os edifícios; não há marcas exteriores de riqueza; os edifícios são todos da mesma altura (inclusive igrejas).

Daniel Leal 8ºC, Nº6

Anónimo disse...

1- O Absolutismo é uma teoria política que defende que uma pessoa (em geral, um monarca) deve deter um poder absoluto, isto é, independente de outro órgão, seja ele judicial, legislativo, religioso ou eleitoral.
2-
2.2- Fez a reforma da universidades.
2.3- fumentar a economia, criou grandes companhia para o comercio interno e externo
3- Casas todas da mesma altura, linhas rectas, angulos rectos e a cidade é geometrica.
Clauvis Gonçalves nº4 8ºD

Márcio, 8ºD,nº20 disse...

Trabalho realizado por: Márcio Simões, nº20 8ºD

1- É um regime político que se caracteriza pela centralizacão do puder.

2-
2.1-No domínio social foram: o processo de Távora contra os nobres, expulsão de Jesuitas, a inquisição e acaba com a distinção entre cristão novo e cristão velho.
2.2-No ensino foram:a criação de uma rede escolar com os ensinos primários e secundários e a reforma da Universidade.
2.3-No comercial foram:a oraganizacão de grandes campanhas com mónopolios e o comércio passa a ser uma actividade nobre.

3- A nova cidade de Lisboa tinha: uma planta rectílinia e geometrica, prédios com planta igual, proibição de sinais exteriores de riqueça ou situação social, alinhamento da fachada das igrejas em relação oas outros edificios e a contrução da Praça do comércio.

Ibrahim Salim disse...

1) Absolutismo era um regime político que foi desenvolvido por Luís XIV e consiste na centralização do poder na pessoa do monarca.

2
.1) -->Controlo da nobreza: Processo dos Távoras;
-->Expulsão de Jesuítas de Potugal;
-->Fim da distinção entre Cristão-Velho e Cristão-Novo;
-->Fim da inquisição;

.2) -->Criação do ensino primário e secundário;
-->Reforma da Universidade;
-->Cria o Real Colégio dos Nobres;

.3)-->Organização de grandes companhias comerciais;
-->O comércio foi declarado actividade nobre.

3) Construção de uma nova cidade:
--> Planta rectilínea e geométrica;
-->Projecto igual para todos os edí
ifícios;
-->Proibição de marcas exteriores de riqueza;
--> Alinhamento das fachadas das Igrejas pela altura dos outros edifícios.

Filipa Almeida 8ºC Nº10 disse...

1- Absolutismo é uma teoria política que defende que uma pessoa (em geral um monarca) deve ter o um poder absoluto, isto é, independentemente de outro orgão, seja ele judicial, legislativo, religoso ou eleitoral.

2
2.1- Expulsoou os Jesuítas de Portugal, destruiu o poder da Nobreza (caso dos Távora), acabou com a distiçao entre cristão-velho e cristão-novo e acabou com a Inquisição.

2.2- Cria o ensino primário e secundário, cria a reforma da Universidade e cria o Real Colégio dos Nobres.

2.3- Cria grandes companhias de comércio (com monopólios), e faz com que o comercio passe a ser uma actividade nobre.

3-A nova cidade de Lisboa tem um traçado geométrico e rectilíneo, o seu projecto é igual para todos os edificios, proibe marcas exteriores de riqueza e os seus edificios estão todos a mesma altura (inclusive as igrejas).

Anónimo disse...

1. Absolutismo consistia em destruir todas as forças que poderiam limitar o poder do rei.
2.1. Acabou com a distinção de cristãos novos e cristãos velhos.
2.2. Reforma da universidade e ensino de tipo moderno, substituiu o ensino secundário dos jesuítas pelo colégio dos nobres e tentou fazer uma reforma profunda na universidade de Coimbra baseada nos princípios modernos.
2.3. Fomento a economia capitalista.
3. Casas todas a mesma altura nem sequer as igrejas eram mais altas, linhas rectas, ângulos rectos, fez uma cidade geométrica.
Hafssana & Yara 8ºC

Anónimo disse...

1-)Regime político Desenvolvido em França por Luís XIV e que se caracterizava pela centralização do poder na pessoa do monarca.
2-)
2.1-)Sociedade:
-Controlo Da Nobreza (processo dos távoras);
-Expulsão dos Jesuítas de Portugal;
-Fim da distinção entre Cristão-velho e Cristão-novo;
-Fim da Inquisição.
2.2-)Ensino:
-Criação do ensino Primário e Secundário;
-Feforma da Universidade;
-Cria o real colégio dos Nobres.
2.3)Comércio:
-Organização de grandes companhias comerciais (com monopólio);
-O comércio foi declarado Actividade nobre.

3-)A reconstrução da cidade de Lisboa, empreendida logo após o terramoto, ficou a cargo de Pombal. O plano urbanístico aprovado reflectia bem a sua vontade de Modernizar o País: ruas rectilíneas, de traçado geométrico, avenidas largas e prédios com estrutura anti-sísmica, apresentando fachadas simples e todas iguais, sem qualquer sinal de distinção social.
Revelava, pois, o mesmo espírito de toda a sua política-subordinação e nivelamento dos grupos sociais à autoridade do rei e do Estado.

Thiago Pimenta 8ºD nº27

Anónimo disse...

1- O absolutismo defende o poder absoluto do rei, ou seja, autoridade e concentração do poder nas mãos do rei. As leis de Deus eram as do rei,o rei era o representante de Deus na Terra, a igreja estava submetida á vontade do rei.
2.1- A nível da sociedade, pretendia combater o poder e previlégios do clero, expulsando os Jesuitas, condenou á morte membros da alta nobreza, revertendo os seus bens a favor do Estado.
A administração e a actividade comercial e industrial eram controlados por organismos públicos.
Estas medidas pretendiam uma vida económica e política que podesse proporcionar bem estar do povo. Dá-se o fim da Inquisação e a diferença entre o Cristão-Velho e o Cristão-Novo.
2.2- A nível do ensino, que estavam nas mãos da Companhia de Jesus ou Jesuítas, são expulsos do território português. É criado o cargo de Director Geral dos estudos e elaboração da evolução anual do ensino. Foi criado o ensino primário e secundário. O ensino superior que era da responsabilidade da igreja sofre grandes reformas e passa a ser controlado pelo Estado, e é criado o Real Colégio dos Nobres.
2.3- A nível do comércio, com a baixa de produção de ouro brasileiro e a maior dependência com Inglaterra, Marquês de Pombal toma medidas para inverter esta tendência e equilibrar a balança comercial, criando Companhias monopolistas no sentido de controlar a produção e comercialização de produtos, o caso da Companhia do Comércio da Asia Portuguesa e a Companhia para a Agricultura das Vinhas do Alto Douro, a qual foi concedido isenção de impostos no comércio e nas exportações e titulos nobliárquicos a quem investisse nas companhias, para tornar a nobreza produtiva e criar uma burguesia mercantil.
Deu incentivo á manufactura, criando novas fabricas, dando subsídios, beneficios fiscais. Algumas destas fábricas transformavam produtos vindos das colónias, ex. do algodão, do açucar e do tabaco, para que houvesse um intercâmbio económico nacional e colonial.
3- Com o terramoto de 1 de Novembro de 1755, seguido de incêndio, Liboa ficou completamente destruida. Marquês de Pombal ordena o exército imediatamente na recontrução de Lisboa, com as rápidas medidas e decisões ao fim de um ano tinha Lisboa em pé, ordenada com grandes praças e avenidas largas e rectilíneas, prédios com estrutura anti-sísmica (os primeiros edifícios mundialmente a serem construídos com esta proteção), de fachadas simples de alturas iguais, não ostentando sinais de riqueza exterior. A estrutura da cidade era o espelho da politica vivida na época.
Daniela Filipa
nº7-8ºC

Carla Mascarenhas Nº3 8ºD disse...

1.Absolutismo foi um regime político que surgiu nos séculos XVII e XVIII em França por Luís XIV que controlava os poderes judicial, legislativo e executivo, dizia que Deus lhe tinha dado o poder (poder divino) e que ele era o seu representante e reuniu toda a corte no palácio de Versalhes para os poder controlar.
2.1 Na sociedade expulsou os jesuítas, a inquisição perdeu o poder, acabou com a distinção de cristão-velho e cristão-novo e controlou a nobreza( processo dos Távora).
2.2 No ensino criou uma rede escolar com ensinos primários e secundários, reformou a universidade e criou o real colégio dos nobres.
2.3 No comércio Marquês de Pombal organizou grandes companhias(com monopólios) e fez com que o comércio passa-se a ser uma actividade nobre.
3. A nova cidade de Lisboa tinha uma planta rectilínea e geométrica, prédios com planta igual, o alinhamento da fachada das igrejas pela a altura dos restantes edifícios e era proibida a exposição de marcas exteriores de riqueza ou situação social.


Carla Mascarenhas Nº3 8ºD

Anónimo disse...

1-O Absolutismo é uma teoria política que defende que uma pessoa (em geral, um monarca deve deter um poder absoluto, isto é, independente de outro órgão, seja ele judicial, legislativo e executivo.

2-
2.1-Controlo da nobreza;
-Expulsão dos jesuítas em Portugal;
-Fim da distinção entre cristão-velho e cristão-novo;
-Fim da inquisição.
2.2-Organização de grandes companhias comerciais;
-O comércio foi declarado actividade nobre.
2.3-Criação do ensino primário e secundário;
-Reforma da universidade;
-Cria o Real Colégio dos nobres.

3-A nova cidade tinha uma planta rectilínea, prédios com planta igual, proibição de marcas exteriores de riqueza e alinhamento da fachada das igrejas pela altura.

Inês Pires 8ºD nº14

Rodrigo pereira disse...

1) Absolutismo era uma teoria politica em que os poderes executivo, judicial e executivo eram do único e exclusivo controlo do Rei/monarca. E era assim, pois Deus assim o que queria, o Rei era seu representante.

2) 2.1. Iniciou o processo contra os Távoras, expulsou os Jesuítas pois tinham grande influência na política, sendo os confessores dos nobres e família real, retirou os poderes da Inquisição e acabou com a distinção entre cristãos-velhos e cristãos-novos.

2.2. Criou uma rede escolar com ensinos primário e secundário, fez uma reforma na Universidade e "fundou" o Real Colégio dos Nobres.

2.3. Organizou grandes companhias comerciais com monopólios e declarou o comercio uma actividade nobre.

3) A nova cidade de Lisboa passou a ter uma planta rectilinea e geométrica, os prédios têm todos uma planta igual, não existem nem podem existir sinais exteriores de riqueza, as fachadas das igrejas são alinhadas com as dos outros prédios e foi construída uma garnde praça junto ao rio.

---
Respostas de: Rodrigo Pereira, nº23 - 8ºD

Duarte Oliveira disse...

1.Absolutismo é um regime em que o Rei tinha os poderes todos, o Legislativo, o Judicial e o Executivo. Logo era um Rei Absoluto.

2.

2.1 O Marquês de Pombal passou a controlar a Nobreza, expulsou os Jesuítas de Portugal, acabou com a distinção entre Cristão-novo e Cristão-velho e acabou com a Inquisição.

2.2 Ele criou escolas primárias e secundárias, reformou a Universidade e criou o Real Colégio dos Nobres.

2.3 Ele criou Companhias Comerciais e Industriais (com monopólio), a Praça do Comércio e declarou o comércio uma actividade nobre.

3.A nova cidade de Lisboa tinha uma planificação rectilínea e geométrica, os edifícios tinham todos a mesma planificação, era proibido símbolos de riqueza nas fachadas e as igrejas não podiam ser mais altas que os outros edifícios.

Anónimo disse...

1- O Absolutismo é um regime politico que surge em França no século XVII e XVIII
2.1- Enquanto a sociedade:
»Destruir o poder da nobreza(o caso dos távoras);
»Expulção dos jesuitas de Portugal;
»Acaba com a inquisiçao;
»Acaba com a distinçao entre cristão-novo e cristão-velho.
2.2-Enquanto ao ensino:
»Criaçao do ensino primario e secundario(cargo do estado);
»Reforma da universidade.
2.3-Enquanto ao comércio:
»Criação de grandes companhias de comércio, com monopólio;
»O comércio passa a ser uma actividade de nobre
3-A nova cidade de Lisboa tinha:
»Traçado geométrico e réctilinio;
»Projecto igual para todos os prédios;
»Não há marcas exteriores de riqueza;
»Edificios todos da mesma altura(inclusivé as Igrejas)


Dércio santos
nº8 8ºc

On line



Projecto da responsabilidade de Carlos Jorge Canto Vieira


Seguidores

Hoje na História

Pesquisar neste blogue