Ano letivo 2012/2013

. sexta-feira, 30 de novembro de 2012
0 comentários


Em virtude de neste ano letivo não estar a leccionar no 3º ciclo, o nosso blog vai ficar inativo.
Contudo, podem sempre consultar o arquivo para encontrarem o material necessário para as vossas aulas.
Até para o ano.

Carlos Vieira

Apresentações realizadas pelos alunos.

. segunda-feira, 11 de junho de 2012
0 comentários

Apresentação realizada pelos alunos do 8º 7ª.



Apresentação realizada pelos alunos do 8º 8ª.

Guerra Cívil de 1832-34

. quinta-feira, 24 de maio de 2012
32 comentários




Agora já sabes responder:
1. Explica qual foi a reacção de D. Miguel, após o D. João VI ter assinado a Constituição de 1822. (resposta da Beatriz Silva, nº 5 do 8º 7ª).
Após D. João VI ter regressado a Portugal e ter jurado a Constituição de 1822, D. Miguel juntamente com sua mãe D. Carlota Joaquina iniciaram uma conspiração que tinha por objetivo por fim ao regime liberal. Para alcançar o objetivo a que se propunha, D. Miguel organizou dois golfes militares, a Vilafrancada (1823) e a Abrilada (1824) mas foi mal sucedido e teve que sair de Portugal.

2. Explica a acção de D. Pedro após a morte de D. João VI. (resposta da Sofia Santos, nº 25 do 8º 7ª).
A acção de D.Pedro após a morte de D. João VI foi que D. Pedro abdicaria do trono de Portugal a favor de sua filha D. Maria Glória e dotava o país de uma carta constitucional (1826) mais moderada que a constituição de 1822, por outro lado D. Miguel casava com a sobrinha e tornava-se regente após jurar a carta.

3. Explica no que consistiu a Convenção de Évora Monte. (resposta da Raquel Ascenção, nº 23 do 8º 8ª)
A convenção de Évora Monte consistiu num diploma assinado entre liberais e miguelistas, que pôs termo à Guerra Civil portuguesa onde D. Miguel aceita a derrota e cai para o exílio e Portugal passa a ser uma monarquia Liberal.

4. Indica qual é o nome completo de D. Pedro IV. (resposta do Ayrton Brito, nº 4 do 8º 7ª)
O nome completo de D.Pedro IV é: Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon.

Império Napoleónico

. domingo, 13 de maio de 2012
38 comentários



Agora já sabes responder:
1. Localiza no tempo o governo de Napoleão. (resposta da Laura Alves, nº15 do 8º 8ª).
Napoleão governou no Consulado nos anos de 1799 a 1804 juntamente com outros dois cônsules, Ducos e Siéyes. O seu governo continuou quando passou a governar a França como Imperador nos anos de 1804 a 1814.

2. Explica no que consistia o Bloqueio Continental. (resposta do André Gonçalves, nº 3 do 8º 7ª).
O Bloqueio Continental foi o fecho dos portos europeus, à circulação marítima da Inglaterra, porque os franceses sabiam que não tinham hipóteses contra os ingleses por via marítima, e por isso arranjaram uma forma de lutar por via terrestre. Portugal por ser aliado há muito tempo com a Inglaterra não aceitou e por isso entrou em guerra com França

3. Refere quais foram as consequências para Portugal. (resposta do Leonardo Fortes, nº 14, do 8º 7ª).
Portugal não obedeceu à ordem de Napoleão de encerrar os seus portos aos ingleses, até porque Portugal era um velho aliado de Inglaterra, como represália foi invadido por três vezes entre 1807 e 1811.
As invasões francesas provocaram uma grave crise económica, a família real foi obrigada a fugir para o Brasil. Os exércitos trouxeram morte, destruição roubos e saques.


4. Refere os motivos pelos quais a população portuguesa estava descontente com a ausência do rei. (resposta da Maria Inês Magalhães, nº 17 do 8º 8ª).
Os motivos pelo qual a população portuguesa se encontrava em descontentamento devido ao rei se encontrar ausente eram: Portugal estava a ser governado por um inglês, Portugal deixa de receber os impostos brasileiros, este passa a categoria de reino, e os seus portos são abertos ao comércio internacional. Todas estas transformações em Portugal levam a várias tentativas de revolta em Portugal. A primeira revolta dá se em 1817, mas esta fracassa e os conspiradores são julgados e mortos. Em 1818, dá se uma nova tentativa de revolta, do sinédrio (organização secreta), e finalmente em 1820, dá se a revolta liberal portuguesa.

On line



Projecto da responsabilidade de Carlos Jorge Canto Vieira


Seguidores

Hoje na História

Pesquisar neste blogue

A carregar...